2 de julho de 2015

O mais importante é o aprendizado

Quem não gosta de ter o seu trabalho reconhecido pela qualidade? Acho que todo mundo. Eu fico feliz quando alguém elogia o que eu faço, seja na área profissional ou nos estudos, por exemplo. Porém, não adianta ter aquela tarefa valorizada se a gente a fizer de uma forma que busque apenas agradar aos outros e não a nós mesmos. Claro que é importante tirar boas notas, por exemplo. Mas às vezes é preciso arriscar mais e confiar em nossa intuição mesmo que o resultado não seja um dez. Para mim ainda é bem frustrante quando o que faço não é reconhecido por quem avalia a tarefa como algo merecedor de um enorme elogio. Porém, mais do que a melhor nota, o mais importante é o aprendizado que teremos ao realizar aquele trabalho, a satisfação de saber que superamos as dificuldades e conseguimos concluir com louvor a missão que tínhamos naquele momento, mesmo que, aos olhos de quem avalia, não seja visto como um resultado 100%. Além disso, se a gente não enxerga o que realizamos como 100% , como queremos que os outros enxerguem desta forma? Outra questão que é afetada muitas vezes pela falta de confiança em nós mesmos.
Confesso que para mim ainda é difícil de pensar desta forma, mas estou me esforçando e acredito que um dia terei confiança o suficiente para não me preocupar tanto com o julgamento dos outros, focando, principalmente, no meu amadurecimento após cada obstáculo superado e me sentindo uma vencedora independente de uma nota dez ou um super elogio. Até porque ninguém é perfeito e não é sempre que vamos acertar tudo.


8 de maio de 2015

Faz tempo...

Faz tempo que não escrevo aqui no blog. Não porque não tive vontade, mas andei ocupada com o TCC e alguns outros projetos, incluindo o blog de esmalte que agora tem uma fanpage. Estou muito feliz e acho que agora estou no caminho certo para obter sucesso nesta área. No começo é sempre difícil, mas o importante é dar o primeiro passo. O blog ao qual me refiro nunca esteve tão bem quanto agora e cada vez mais recebe novos comentários e a fanpage aos poucos vai recebendo novas curtidas. Isso graças também ao meu esforço e até organização de separar um tempo diário da minha rotina para gerar conteúdo, fazer a divulgação, visitar e comentar em outros blogs. Esta questão de conhecer novos blogs também tem sido bem bacana para que eu possa me atualizar e aprender.

O TCC está indo muito bem. Acredito que o conteúdo está bem feito e, com mais um tempo de empenho e dedicação, vou conseguir entregá-lo da forma como eu e meu grupo planejamos, encerrando o curso com chave de ouro. Este post me faz pensar que, se temos um sonho e um objetivo precisamos nos dedicar para que este se realize, pois nada cai do céu.


29 de março de 2014

Oportunidade de Aprendizado

Só hoje, ao fazer uma mudança no template do blog é que percebi que faz quase cinco meses que não escrevo nada aqui. De novembro para cá aconteceram muitas coisas importantes: uma delas é que estou fazendo um novo curso. Estou gostando muito de aprender uma nova profissão. Sempre gostei de estudar e esta tem sido uma grande oportunidade de aprender e poder conhecer pessoas novas.

Na verdade, eu ainda não mudei muito o meu jeito quietinho de ser. Eu sou uma pessoa que mais observa do que fala. Mas, quando eu pego confiança, falo pelos cotovelos... rs
Esta experiência de fazer um curso que não tem tanto a ver com a minha área de atuação tem me feito descobrir “talentos” que eu desconhecia (nunca imaginei que eu fosse voltar a fazer exercícios de matemática e entender alguma coisa sobre números... rs). Além disso, me fez ver que minha maneira de estudar mudou muito em relação à faculdade.

Na faculdade eu fazia os trabalhos e me preocupava bastante com a nota que eu ia tirar. Hoje eu ainda continuo querendo tirar notas boas, porém não me cobro tanto a esse respeito.
Na época da graduação eu me cobrava tanto que, apesar de já ter feito o trabalho, chegava a ficar insegura na hora de entregar e querer mudar várias vezes. Hoje sou mais confiante em relação ao que faço, e não me preocupo mais de forma excessiva. E, apesar de a teoria ter bastante peso no aprendizado, acredito que aprendemos melhor na prática, por isso, precisamos exercitar o que aprendemos.


Não tenho a autoestima muito elevada, mas confesso que me sinto orgulhosa pelas mudanças que eu consegui realizar em mim. Ainda preciso melhorar, mas sinto que estou no caminho certo. E desejo que eu ainda tenha a oportunidade de fazer muitos trabalhos que venham a contribuir com a minha aprendizagem. E que venham os próximos meses e semestres.

5 de novembro de 2013

Foco para realizar os sonhos

Há momentos em que a gente fica meio perdido sem saber qual caminho seguir. É complicado que, aquilo que parecia certo, acaba e você tem que achar uma outra direção.

Quando isso acontece, procuro fazer a minha parte. Penso por onde e como devo seguir da forma que seja melhor para mim e que garanta que eu alcance os meus objetivos. Mas às vezes é normal estar indo pelo foco planejado, mas, por algum motivo que nem sempre depende de você, acaba não dando certo.

O problema não é só ter ouvido um não. O fato é que pode demorar mais do que desejamos para termos aquela oportunidade, que nos parecia perfeita, diante de nossa visão novamente. É uma espera que não sabemos quando irá terminar. E isso, muitas vezes, se torna um problema, ainda mais para uma mente ansiosa e cheia de sonhos. 

Enquanto isso, o bom é não ficar pensando muito no que parece complicado e procurar se distrair, fazendo coisas que ajude-nos a ampliar a nossa visão de mundo. Desta forma, a espera pode parecer mais curta e produtiva!

19 de setembro de 2013

Acertar e errar

Eu gosto bastante de ler sobre astrologia. É muito comum aparecer em alguma descrição de que este ou aquele signo não gosta de trabalhar sob pressão. Na verdade, eu acho que pouca gente gosta.

Eu, na verdade, às vezes acho que a exigência de se ter urgência na resolução de determinada tarefa pode até ajudar em sua execução, principalmente se é uma coisa que você não está tão seguro assim de fazer.

Por ser algo urgente, você não vai ter tempo de pensar muito sobre o que as pessoas vão pensar e terá que concentrar as suas energias em resolver determinada questão do modo como você acredita ser a melhor maneira (e com base nas dicas que você absorveu em reunião com seus colegas de trabalho). É muito mais fácil aperfeiçoar ou corrigir uma ideia já iniciada do que tentar adivinhar o que o outro está pensando em colocar em prática.

Por isso, apesar de muitas vezes alguma coisa parecer complicada demais para ser resolvida, a melhor coisa que temos a fazer é colocar o nosso projeto em prática sem nos preocupar com as críticas de quem avaliará o material ou de quem está em volta. Porque, em grande parte dos casos, é por meio da crítica que melhoramos o nosso desempenho a cada dia. 

Claro que devemos aprender a diferenciar os tipos de crítica (se são somente para falar mal ou se são críticas que nos ajudarão a amadurecer). Mas, para aprender isso, precisamos trabalhar bastante, acertando ou errando.

12 de agosto de 2013

Ajuda ou lição de moral?

Muita gente julga os outros. Porque é mais fácil julgar os outros do que observar o que falta e organizar a própria vida. Tem gente que questiona o modo como os outros pensam ou agem e dão um jeito de dar alguma indireta para que os outros “aprendam” o jeito correto de levar a vida.

Eu acho que, se é para ajudar o outro, este acaba sendo um esforço válido. O problema é quando a pessoa fala que ter certas atitudes é correto, mas nem ela mesma consegue trazer isto para a própria vida. Mas, só conhecendo bem e convivendo com esta pessoa para notar se ela coloca ou não aquilo que fala em prática.

Claro que nem sempre estas pessoas falam determinadas coisas para deixar o outro triste, mas sim para que ele ou ela escute aquelas palavras e pense em como trazer alguns daqueles conceitos para a sua vida e melhorar o seu dia a dia. Na verdade, este comportamento só se torna prejudicial quando a pessoa acha que pode sim dar lição de moral nos outros e não enxerga que tem um monte de defeitos que precisam ser corrigidos.

Muitas vezes, a pessoa fala determinada coisa como uma forma de reforçar a própria mente a pensar daquela maneira, não só como uma forma de ensinar algo para alguém. Porém, é preciso tomar cuidado para não soar, na verdade, como um “eu sou melhor e mais feliz do que você porque ajo deste ou daquele jeito”. Porque, neste caso, talvez o outro fique magoado de verdade ou comece a querer questionar também a sua forma de pensar.


É como eu sempre digo: todos nós somos seres humanos: temos defeitos. Além disso, somos e pensamos de modos diferentes e, nem sempre, o que é certo para mim, é certo para a outra pessoa. Por isso, o ideal é julgarmos menos e aproveitarmos mais a companhia dos outros, mesmo sabendo de seus erros e acertos. Calma, gente! Isto só é uma opinião minha não necessariamente uma regra geral, ok? ...

4 de agosto de 2013

Imagem nas redes sociais

Eu estou de olho nas redes sociais, principalmente no facebook, diariamente. E todas as notícias que envolvem este universo me interessam, e muito. Uma das que eu li recentemente falava sobre como garantir uma imagem profissional nas redes sociais.

As redes sociais estão tão presentes na minha vida quanto na das outras pessoas e são bastante utilizadas dentro das organizações que, muitas vezes, utilizam-se destas ferramentas para saber um pouco mais sobre os candidatos que estão participando de seus processos seletivos, tentando traçar o perfil de cada um, identificando suas qualidades.

Uma das dicas apresentadas é procurar contatos profissionais de pessoas da nossa área de interesse, além de páginas que podem agregar valor e conhecimento. Eu costumo separar um tempo por semana para fazer isso, pois considero que pode me ajudar a encontrar uma oportunidade de trabalho e, além disso, favorecer para que eu possa saber das novidades em relação à minha profissão e possa estar sempre atualizada.

Uma coisa que eu tenho pensado bastante antes de fazer é postar uma crítica nas redes sociais para que eu não passe uma imagem negativa para as pessoas e para evitar que alguém se sinta ofendido com o que eu posto. Pode parecer mentira, mas, às vezes estamos direcionando determinada crítica a uma pessoa e outra que não tem nada a ver com a história pode se ofender, causando estresse desnecessário.

Foto de perfil

Uma dica mostrada na matéria é que optemos por uma foto de perfil mais profissional. Eu não acho que isso seja necessário, pois se trata de um perfil pessoal, no qual não falamos só de trabalho, e sim de nossos momentos de lazer e em família. Mas, claro que procuro não colocar fotos que possam prejudicar a minha imagem de alguma maneira (se fiz isso algum dia, hoje com certeza, não faço mais).

Outra coisa: o texto fala que seria interessante termos uma rede social ideal para relacionamentos pessoais e outra para contatos profissionais. Eu acho que, em vez de criar dois perfis em uma única rede social, seria mais interessante deixarmos o perfil no facebook para postar sobre assuntos mais gerais, por exemplo, e o twitter para escrevermos sobre algo mais sério e ligado à nossa área de atuação profissional.

A reportagem traz algumas orientações que podem nos ajudar a passar uma imagem mais profissional nas redes sociais, mas isso não significa que tenhamos que fazer da maneira como está escrito. Podemos criar outras maneiras. O importante é que busquemos sempre sermos nós mesmos, seja diante do convívio pessoal como no ambiente virtual.

Para ler a matéria, a qual me refiro neste texto, clique aqui